"Moda é um Estado de Espírito...só tem que ter

cuidado para ver em que Estado está teu espírito!" Renata Braga Artacho




Feliz 2017 ! Tenha Atitude, Fé e Coragem !

Super tendências SEMPRE que RBA Consulting pesquisou : PAZ -AMOR-HARMONIA-RESPEITO-PROFISSIONALISMO-ALEGRIA-PROSPERIDADE - EMPREENDEDORISMO - HUMILDADE e muita,mas muita FÉ !

Importante é sempre se atualizar, se interessar pelo trabalho de forma geral, até elogiando seu principal concorrente! Todos aprendem e crescem com isso!
E nunca deixar de se planejar, ter metas bem claras !
Concretizar sonhos !

sexta-feira, 28 de maio de 2010

Gôra Verão 2010 2011 !


Preview de Verão 2011 da Gôra diretamente do Rio à Porter - Verão em Punta Ballena ....

quarta-feira, 26 de maio de 2010

Sebrae Paraná no Fashion Rio !

Minha cliente de Consultoria pelo Sebrae, Gôra vai estar lá ! Leia mais...

Grifes paranaenses levam moda e estilo para o Rio-à-Porter
Pela segunda vez, Sebrae/PR apoia o evento oficial do Fashion Rio, com o Espaço Moda Paraná, e reforça a estratégia para consolidar o Estado como produtor de moda

A moda paranaense será representada por quatro grifes no espaço Moda Paraná no Rio-à-Porter - Salão de Negócios de Moda e Design do Fashion Rio, que acontece de 29 de maio a 1º de junho, no Cais do Porto, Rio de Janeiro. O evento oficial da semana de moda carioca vai reunir 250 expositores que apresentam as novidades para o Verão 2011, em um grande showroom. As empresas Gôra e Lafort, de Curitiba; Perfect Way, de Maringá; e Richini, de Cianorte, vão expor o melhor da moda produzida no Estado, ao lado das principais grifes nacionais.

Pela segunda vez, o Sebrae/PR apoia o evento com o Espaço Moda Paraná, uma ação que reforça a estratégia desenvolvida pela entidade para consolidar o Estado como produtor de moda e referência de qualidade e estilo, também no cenário nacional.

"A participação das quatro grifes no Rio-à-Porter, evento que reúne compradores de todo Brasil, e também internacionais, oportuniza a essas empresas acessar novos mercados e mostrar nosso potencial criativo e a moda produzida no Paraná. Além de novos negócios, as empresas ainda ganham visibilidade ao participarem do Rio-à-Porter, uma referência no universo da moda e negócios", avalia a coordenadora do setor de Vestuário do Sebrae/PR, Carla Werkhauser.

De acordo com a coordenadora estadual, para preparar os empresários de micro e pequenas empresas da cadeia produtiva do vestuário, o Sebrae/PR oferece soluções focadas em gestão, produção e design, com o objetivo de promover a competitividade às pequenas empresas e posicionar o Paraná como produtor de moda.

"As quatro grifes que participam do evento fazem parte de projetos setoriais do Sebrae/PR. O Rio-à-Porter é uma 'ação-chave' que reforça esse posicionamento de consolidar a Marca Paraná e o Estado como uma referência na produção de moda", explica Carla Werkhauser. "Para o Sebrae/PR, o setor do vestuário é considerado estratégico pela alta concentração de micro e pequenas empresas e pela sua representatividade na economia paranaense", complementa a coordenadora.

Segundo dados da Federação das Indústrias do Paraná (Fiep), em todo o Estado, existem 5,5 mil empresas ligadas ao setor do vestuário. Essas empresas produzem anualmente cerca de 150 milhões de peças e geram faturamento de R$ 4 bilhões ao ano.

Identidade paranaense

As empresas Lafort, Perfect Way e Richini participaram do Rio-à-Porter na edição realizada em janeiro e voltam para o evento, que agora traz as tendências para o verão. A estreante do grupo é a grife Gôra, que participa pela primeira vez do salão de negócios do Fashion Rio. A sócia-proprietária da empresa, Charlene Gora, avalia a participação no evento como um investimento. "Nossa expectativa é muito boa, principalmente na questão de visibilidade da marca", diz.

Charlene Gora conta que, para 2010, a empresa mudou a atuação no mercado. "Nós começamos no formato de varejo e este ano nós estamos atendendo apenas o atacado. Para isso, passamos a estudar quais as principais feiras e eventos, em todo o Brasil, como uma estratégia para trabalhar os canais de vendas, além dos representantes que já temos da marca. E o Rio-à-Porter é uma ótima oportunidade para chegar ao lojista", observa a sócia-proprietária da Gôra. A marca, que entrou no mercado em 2008, mesclando o conceito de moda, design, arte e arquitetura, produz moda feminina. "Nós retratamos a elegância, o conforto e a versatilidade da mulher moderna e atual", cita Charlene Gora.

A Lafort começou como uma malharia retilínea com o pai da empresária Irit Czerny, em 1964. O negócio ampliou a sua atuação e, há cerca de 15 anos, Irit é uma das gestoras da empresa, que confecciona moda feminina para mulheres modernas e bem-informadas, como define a empresária. Uma estilista é a responsável pelas coleções da empresa, que chegam a São Paulo, Santa Catarina, Rio Grande do Sul e, também, e Paraná.

Em 2010, a Lafort volta a expor no Rio-à-Porter. Segundo Irit Czerny, a participação da grife em outras edições do evento foi fundamental para abrir novos mercados. "Queremos firmar a marca e realizar novos contatos em estados que ainda não atuamos. Além de experiência, participar em outras edições do Rio-à- Porter foi importante para fechar negócios com estados do nordeste, regiões que antes não tínhamos contato", cita como exemplo a empresária. "Hoje, temos clientes que ligam e perguntam se vamos participar do Rio-à-Porter", completa Irit Czerny.

Hoje, a Lafort emprega cerca de 200 funcionários. Ainda na avaliação da empresária estar em um evento que é referência em moda contribui para o posicionamento do Paraná como um estado produtor de moda.

Sobre o Sebrae/PR

O Sebrae/PR - Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas no Paraná é uma instituição sem fins lucrativos que foi criada para dar apoio aos empresários de pequenos negócios. No Brasil, são 27 unidades e 750 postos de atendimentos espalhados de norte a sul do País. No Paraná, 5 regionais e 11 escritórios. A entidade chega aos 399 municípios do Estado por meio do atendimento itinerante, pontos de atendimento e de parceiros como associações, sindicatos, cooperativas, órgãos públicos e privados. O Sebrae/PR oferece palestras, capacitações empresariais, treinamentos, projetos, programas e soluções empresariais, com foco no empreendedorismo, setores estratégicos, políticas públicas, tecnologia e inovação, orientação ao crédito, acesso ao mercado, internacionalização, redes de cooperação e programas de lideranças.

Informações para a imprensa: jornalista Giselle Ritzmann Loures - (41) 3330-5846.

Agência Sebrae de Notícias no Paraná (http://asn.sebraepr.com.br)
sebrae@pr.sebrae.com.br
Coordenação: Leandro Donatti - Registro Profissional 2874/11/57-PR
Telefone: (41) 3330-5895 ou (41) 9962-1754


Um toque de amiga !! Mesmo!

Sou ex fumante(eu Renata ) e concordo com tudo ali embaixo !! Fico lembrando do meu cheiro....ui....eca !!


"A gente não vai bancar a “tia chata” dizendo que fumar faz mal, que mata, que das 4.720 substâncias químicas que entram na composição do cigarro, mais de 60 já foram identificadas como cancerígenas... Nada disso, até porque vocês já sabem. O post de hoje é mais um toque de amiga: a aparência é a primeira vítima do cigarro, sem dúvida.

A “perversinha” é a nicotina, um líquido tóxico presente nas folhas do tabaco e que já era utilizado em 1690, na França, como inseticida. Aquele “biquinho” feito na hora de tragar contrai os músculos ao redor de toda a boca, o que favorece o surgimento de rugas em torno dos lábios. Não por acaso, essas marcas de expressão são conhecidas como 'boca de fumante'. Isso sem citar o hálito, que nenhuma bala de menta resolve.

A lista de prejuízos à beleza continua: pele levemente acinzentada, flacidez e envelhecimento precoce. E para as meninas, a notícia é ainda pior: “As mulheres sofrem mais os efeitos devastadores da nicotina, por conta da queda no hormônio feminino, o estrogênio”, alerta o presidente da Sociedade Brasileira de Dermatologia – DF, Dr. Gilvan Alves. “A nicotina deixa traços também nas mãos, que ganham coloração amarelada nas pontas dos dedos e placas das unhas”, completa o médico.

E não adianta tapar o sol com a peneira: os fumantes adeptos de tratamentos estéticos costumam ter resultados abaixo da média. “Esses pacientes obtêm resultados, mas nunca chegam ao ideal”, conclui Dr. Gilvan. De novo a culpa é da nicotina: além de causar dependência, ela tem efeito vasoconstritor na microcirculação sanguínea. Traduzindo: ela reduz o diâmetro dos pequenos vasos, dificultando a chegada de oxigênio e de nutrientes que as células recebem através do sangue. Resultado: a pele perde o viço e o fumante, a beleza. "